Renascimento de um Gigante

Não é por acaso que o Canto do Rio é conhecido como um dos clubes mais tradicionais de todo o estado. Dono de uma bela história,  o clube chegou a passar alguns anos no esquecimento, mas como que ressurgindo das cinzas se agiganta para alçar grandes voos e dar sequência a  trajetória de sucesso, interrompida anteriormente.

Nos últimos anos, uma série de ações vem colocando de volta o querido Cantusca no cenário esportivo e social. Dentre as recentes intervenções recebidas se destacam a retomada e revitalização do Parque Aquático e do Campo Society, reforma do Ginásio Principal e dos vestiários, construção e organização de Departamento de Enfermagem e Fisioterapia, implantação de sistema de acesso biométrico e ainda a realização de importantes parcerias esportivas. Cerca de mil pessoas, entre sócios e atletas são beneficiados com essas ações.

De acordo com o presidente Rodney Melo, todo o sucesso dessa retomada se deve a uma gestão profissional e ao comprometimento de toda a diretoria e conselho.

“Apesar desse período de esquecimento, o Canto do Rio construiu uma linda história. O que fizemos foi recuperar e revitalizar os espaços, que estavam totalmente degradados, criar as parcerias, principalmente com atividades esportivas, grande atrativo para os associados e movimentar o social, com diversos eventos para os mais variados públicos”, explicou o presidente, lembrando em seguida a importância das ações de comunicação nesse processo.

O Cantusca nos dias de hoje

No início de 2014 o cenário do Canto do Rio era outro. Caído no esquecimento, o alvianil tinha se tornado um clube pouco frequentado e totalmente afastado das atividades esportivas. Não havia atletas no clube. Hoje são mais de 200 nas modalidades futebol, futsal, voleibol e ginástica rítmica que já acumulam diversos títulos. Além disso, com atividades mais atraentes, o quadro de sócios pulou de 280, para 700, mesmo com as recentes baixas nos clubes sociais. Atualmente o clube recebe em média 500 pessoas por dia, e durante os fins de semana esse número triplica. No verão, esse percentual aumenta ainda mais, em torno 40%.

Para esse quadro mudar foi necessário muito planejamento.  O Canto do Rio investiu numa série de estratégias e desde então vem empenhado esforços para vencer a crise e se manter um clube dinâmico. Em 2014 a situação era instável e o clube estava totalmente endividado. O processo de recuperação foi delicado, mas a realidade vivida hoje totalmente diferente.

O passivo trabalhista girava em torno de R$1,5 milhão e isso gerava inúmeros bloqueios judiciais nas receitas do clube, impedindo o avanço. Deste total R$1 milhão já foi pago, e os outros 500 mil serão pagos até o final de 2019 através de um acordo formalizado pela administração do clube.

“O clube estava mergulhado em dívidas, totalmente desorganizado e com funcionários desmotivados. Hoje, a realidade é outra”, lembrou o presidente.

Ainda existem outros débitos que apesar de altos estão estabilizados, como a dívida com a Receita Federal (R$2,8 milhões) e com a empresa de investimentos Capital 1 (R$2 milhões).

Texto: Jaqueline Freires/ Fotos: Sérgio Bastos