A Taça de Futsal é nossa

Quem pensa que futsal é um esporte somente masculino está muito enganado. A modalidade tem ganhando cada dia mais espaço entre as mulheres e no Canto do Rio não é diferente. O time, recém-chegado para representar o clube, levou a melhor no Circuito Estadual de Futsal, primeira competição que participou com o escudo do Cantusca. O torneio aconteceu no último domingo, dia 5, no ginásio de esportes do Rio Bonito Atlético Clube. Ao todo, 15 equipes de várias partes do Rio de Janeiro participaram da disputa.

“As atletas já jogaram torneios universitários juntas e agora trouxemos elas para jogar pelo clube. É muito gratificante. Na primeira disputa a gente já conseguiu conquistar o título, isso é muito legal. A  nossa meta é participar de outros torneios pra depois passar pro campo”, revelou Marquinhos Pereira, técnico da equipe.

A final aconteceu contra o Macaé. As meninas do Cantusca fizeram bonito e marcaram 2 a 1 nas adversárias. Gols de Maria Luiza, aos 5 e 10 minutos do primeiro tempo.

Foram quatro jogos, quatro vitórias, melhor ataque (19 gols feitos) e melhor defesa (2 gols sofridos). O técnico Marquinhos Pereira foi escolhido como melhor treinador e o prêmio de melhor goleira ficou com a atleta Stefhany, também do Cantusca.

Além do jogo final contra o Macaé, a equipe venceu o Quissamã, São José do Vale do Rio Preto e Magé. Agora, o grupo se prepara para outro circuito que acontece no dia 7 de julho, em Casimiro de Abreu.

Convite para jogar na Flórida

E a vitória repercutiu dentro e fora do país. Após o título de domingo, a equipe foi convidada para disputar o World Futsal Championships, maior torneio de futsal do mundo. A competição acontece entre 23 e 27 de julho na Flórida, EUA. O grupo busca patrocínio para custear inscrição, viagens e estadia.

O time feminino do Canto do Rio é formado por Camila, Débora Sorriso, Gabi Tavares, Maria Luiza, Bia, Liliane, Ana Marta, Maiure, Andresa, Lorena, Marcelinha, Stefhany e Jessica. Além do técnico Marquinhos Pereira, a comissão é formada por Rodrigo Mattos (preparador de goleiras) e Washington Toró (massoterapeuta). Desde a década de 80 que o clube não tinha equipe feminina na modalidade.

Texto: Jaqueline Freires | Foto: Divulgação